quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O bom rei Roberto Bruce: consolidou o reino da Escócia – 1

Robert Bruce, estátua em Bannockburn
Robert Bruce, estátua em Bannockburn

Robert Bruce VII, ou Robert I, rei da Escócia, nasceu nas terras ancestrais, provavelmente no castelo de Turnberry, em Ayrshire, em 11 de julho de 1274 e morreu em 7 de junho de 1329.

Ele foi conde de Carrick, tinha ascendência real, e foi coroado rei da Escócia em 1306 e está sepultado na Abadia de Dunfermline.

Ele foi um dos mais famosos e corajosos guerreiros de sua geração. Comandou os escoceses durante as Guerras de Independência Escocesa contra a Inglaterra.

Malgrado um temperamento difícil, Bruce encarnou a Escócia brumosa, montanhosa, dos aguardentes como o gin e o whisky, a Escócia dos lagos que mantém suas tradições, lendas e mitos no norte da Europa e da ilha britânica, um pouco longe dos grandes ventos da civilização.

Sua educação foi típica dos jovens nobres e cavaleiros da época, treinado nas artes cavalheirescas, na espada e na luta corporal.

Eles eram preparados para fazer a guerra num ambiente de proeza d de façanha. A façanha valia mais do que as temidas frechas e as incipientes armas de fogo.

De ali a importância para os guerreiros escoceses da gaita-de-fole que incute heroísmo se expondo às balas e mandando avançar.


Turnberry: do castelo onde nasceu só ficam ruínas
Turnberry: do castelo onde nasceu só ficam ruínas
Nele convergiam a velha cultura gaélica e a nova anglo-normanda, que com raízes na França, vinha por meio da Inglaterra.

As casas reais da Escócia e da Inglaterra tinham um longo passado de parentesco.

Porém, a Escócia era vista como a irmã pobre da ilha, mais atrasada e rural do que a Inglaterra.

De jovem, Robert viajou muito entre as terras e castelos da família, Lochmaben em Annandale e Turnberry e Loch Doon em Carrick.

Mas, também passou temporadas nas terras inglesas, o que era comum, pois muitos lordes possuíam terras na nação vizinha.

Robert frequentou a corte de Eduardo I da Inglaterra desde muito jovem e lhe jurou fidelidade em 1296 enquanto conde de Carrick, seguindo o estilo feudal.

Era letrado e falava o latim, língua da Igreja Católica, o francês, falado na Corte da Inglaterra, e o gaélico escocês.

A Escócia foi um reino independente até 1286 quando morreu o rei Alexandre III deixando o trono vago.

Turnberry, reconstituição artística, por Andrew Spratt.
Turnberry, reconstituição artística, por Andrew Spratt.
Houve disputas pela sucessão e, para preservar o trono e a ordem, os nobres escoceses e a Igreja Católica procuraram um sucessor e encontraram candidatos nas famílias dos Balliol e dos Bruces.

Então teve início uma longa briga pela sucessão.

A 17 de novembro de 1292, Eduardo I da Inglaterra favoreceu John Balliol que Balliol foi coroado com ampla pompa e falta de apoio dos Bruces.

Os conflitos entre os aliados dos Balliol e dos Bruces acenderam o pavio da guerra pela independência.

Eduardo I se viu obrigado a combater os Balliol, e os Bruces apoiaram, pois se recusavam a lutar pelo rei que julgavam ilegítimo.

A guerra pela independência ia começar.


continua no próximo post


Video: Marcha dos arqueiros de Robert Bruce.
Foi executada pelos arqueiros na entrada de Santa Joana d'Arco em Orléans






GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS ORAÇÕES CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Comente sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.